Como educadores, lancemos boas sementes...

.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Excesso de sinceridade

Sempre defendi que a verdade é a melhor opção. Mesmo que seja difícil, em alguns momentos, ser sincero, penso que devemos dizer a verdade. Não se constrói relacionamentos sólidos, sejam eles de amizade, de amor, profissionais, sem transparência.
Mas, esta semana uma linda garotinha de 4 anos me fez repensar esta posição.
Eu estava no salão fazendo unha e ela entrou de repente acompanhada de sua mãe.

Começou a dizer que estava com fome e que queria comer algo. A mãe insitia para que ela esperasse um pouco mais, pois logo chegariam em casa e seria servido o jantar. Mas, segundo ela, a fome poderia matá-la, então a mãe cedeu e resolveu levá-la até a lanchonete, do outro lado da rua, para comprar alguma coisa e evitar a morte súbida da menininha.
Ela apreceu de volta, com um pastel de carne enorme, super cheiroso e eu logo a abordei:

-Nossa, que delícia! Acho que vou até a lanchonete comer algo também...

E ela me disse que lá havia coxinha, empada e pastel de queijo e que havia sido difícil escolher, porque ela gostava de tudo que tinha lá! Então eu disse que não saberia escolher entre tantas coisas gostosas e que achava melhor comprar um de cada.
Foi aí que pensei melhor no que havia dito e falei que, o melhor mesmo era pegar um só, porque senão eu ia ficar muito gordinha, comendo todos aqueles salgadinhos. Ele me olhou de cima em baixo e disse, sem hesitar:

- Mas você já está gordinha!

Meu Deus, será mesmo necessário tanta sinceridade? Quase morri, mas não foi de raiva não.
Foi de rir mesmo!
Adora a pureza das crianças!

Nenhum comentário:

Postar um comentário