Como educadores, lancemos boas sementes...

.

domingo, 21 de setembro de 2014

Encontro de mulheres em Sabará


Estive ontem a noite, dando palestra no encontro de Mulheres, promovido plea federação da igreja Presbiteriana.


O lugar é maravilhoso! Sitio SHALON, em Sabará, tem uma paisagem linda, acomodações confortáveis e já proporciona um descanso desejável.
O tema da minha palestra foi:
" Os desafios da mulher na pós modernidade"
As mulheres estão cada dia mais pressionadas por paradigmas da pós modernidade, que, ao invés de beneficiá-las, tem se transformado em fatores de opressão interna e externa.
Destacamos os seguintes desafios:


1-Aparência: Temos que ser belas , magras , jovens, estarmos sempre lindas em toda e qualquer situação. Mas nem sempre isto é tão simples assim. A mulheres foram desafiadas a cultivar primeiro a beleza interior, valendo-se da premissa de que " um coração alegra aformoseia o rosto."




2- Carreira: temos que ser bem sucedidas, temos que ocupar cargos de destaque, temos que trabalhar. Algumas mulheres optaram pelo lar e são criticadas por isto. A carreira só é benção quando é de livre escolha e de comum negociação , pois os filhos e a casa não podem ficar de lado.

3- Independência: o mundo contemporâneo trouxe muitas conquistas para as mulheres. Mas, independência não significa competição com os homens. Nossos parceiros são pessoas que devem ser nossos companheiros e não forças opositoras a nós. A dependência não é sempre pejorativa e negativa, ela pode ser revestida de cumplicidade e companheirismo.

4- Maternidade: Somos cobradas de que temos que ser a "mãe perfeita". Sabemos que perfeição é uma palavra utópica. A chegada de um filho também mexe com nossa rotina e com nossa estrutura emocional. Portanto, devemos ficar atentas à nossa relação com nossos filhos, para que ela seja o mais saudável possível.

Por fim, identificamos que Jesus veio ao mundo para resgatar a dignidade da mulher. Foi por meio de uma mulher que Ele veio ao mundo, nos trazer salvação. Foi às mulheres que Ele apreceu primeiro, após ressuscitar. E as mulheres também são herdeiras, juntamente com os homens, da mesma graça de Deus.
Ser mulher não é fácil, mas eu não seria homem por nada!

EU AMO SER MULHER!!!!

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Primavera: tempo de renascer e florescer!

Meu artigo deste mês, no jornal Ana Lucia.

Por Priscila Pereira Boy-
Pedagoga- Mestre em Educação

Primavera me lembra flores, que me lembra plantação, que me lembra de sementes. 

Boas sementes, que precisam ser semeadas, regadas, cuidadas, adubadas para florescer.  O solo pode ser bom: se não cuidamos da semente, nada floresce. 
E precisamos plantar o que queremos colher. Quem pode querer colher laranjas se semear maçãs?

Esta reflexão sobre colher o que plantamos, me veio à mente neste mês que passou, pois ela foi marcada por dois episódios que me tiraram o chão, o eixo, que mexeram comigo. Primeiro assisti no jornal a gravação feita pelo pai do menino Bernardo, onde ele e madrasta o tiranizavam, debochavam e o ameaçavam de morte. Queriam provar que o menino era agressivo, que se dirigia a eles de forma desrespeitosa. Meu Deus, ele tinha apenas 11 anos!

Nossos comportamentos não são fruto de semeaduras? Que sementes teriam lançado na vida de Bernardo para que ele agisse daquela forma? Será que agressividade brota assim, do nada?

Eu fiquei horas pensando na maldade humana. Se ela tem limites, porque sou mãe de dois filhos, que já me fizeram muita raiva, mas nunca teria coragem de trata-los daquela forma: lançar a eles palavras amargas, de depreciação e humilhação como aqueles dois o fizeram. Tenho certeza de que vão colher os frutos amargos da dor que semearam na vida daquela criança.

Outro episódio que me abateu sobremaneira foi o tratamento que deram ao jogador do Santos, o Aranha. Ele foi chamado de “macaco” pela torcida do Grêmio, de “Preto fedido”, recebeu vaias e ofensas, do nada.
Meu Deus, em que mundo estamos?  Que sementes são estas que estamos plantando? Temos o direito de agir assim? Uma torcedora flagrada pelas câmeras disse que está arrependida. 
Todo mundo tem o direito de errar, mas será que se não fosse flagrada estaria pedindo perdão assim ou está mesmo é com medo da cadeia? Porque, todo mundo já sabe que racismo é crime inafiançável.

Cuidar do que fazemos, cuidar do que falamos, cuidar do outro. Cuidar de si. Precisamos cultivar boas atitudes, boas ações, boas amizades. Somente desta forma colheremos bons frutos. Seremos mais humanos e com certeza, mais felizes!

A primavera está aí: e é tempo que sugere renovação. Germinar, florescer, frutificar.


Que sua vida seja sempre propensa a realizações que disseminem sementes, frutos e flores positivos. 

Pensemos na semente, porque a semeadura é livre, já a colheita, esta é obrigatória.