Como educadores, lancemos boas sementes...

.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Dia Internacional da Mulher

Segundo dados do Dieese ( Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos- www.dieese.org.br ) as mulheres correspondem a 41% da População Economicamente Ativa (PEA) do Brasil e mais de um quarto das famílias são chefiadas por elas.
Mas nem tudo são flores. Pela pesquisa, as mulheres possuem maior nível de escolaridade que os homens, porém não ocupam funções compatíveis com sua formação, além de ter remuneração menor se comparada ao sexo oposto.

As mulheres também lideram pesquisas ligadas a violência doméstica.
No dia de hoje, espero que cada mulher alcance seu espaço na sociedade. Que seja valorizada, que seja respeitada. Que seja amada.
Bem aventurada a mulher que, em seu caminho, encontra Cristo: escuta-O, acolhe-O, segue-O, como tantas mulheres do evangelho, e se deixa iluminar por Ele na opção de vida. Bem aventurada a mulher que, dia após dia, com pequenos gestos, com palavras e atenções que nascem do coração, traça possibilidades de esperança para a humanidade.

Parabéns a todas as mulheres do mundo! A vocês, minha homenagem, meu apreço e meu carinho.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Parceria Escola X Família

Já virou jargão. Para desenvolver um bom trabalho é necessário que haja uma parceria entre a escola e a família.
Mas, o que vem a ser esta parceria? Muitas vezes essa relação se transforma simplesmente em um jogo de "quem é o culpado por tudo".
Outro dia ouvi uma frase interessante: "a culpa é minha eu a coloco em quem eu quiser!"
Parece-me que a escola esforça-se para colocar a culpa dos "fracassos" e indisciplinas dos alunos na ausência da família, alegando que ela não impõe limites e nem trabalha valores essenciais com seus filhos. A família por sua vez, devolve as acusações à escola, alegando que esta não tem cumprido seu papel de ajudá-los na educação dos filhos e de exigir coisas fora da realidade diante de uma vida corrida e tumultuada inerente ao século XXI.
Pois bem, temos que achar um equilíbrio. Parceria, no nosso entendimento, não é gastar energia na busca de culpados e sim na busca de soluções.
Relato uma experiência positiva pela qual passei esta semana, com a escola onde meus filhos estudam.
A disciplinária me ligou para dizer que um dos meus filhos estava com dificuldades para organizar o caderno de Ciências. Ela me relatou que a professora havia comuinicado o fato a ela e que gostaria que eu o ajudasse em casa, mas sem humilhá-lo ou constrangê-lo. Falou-me brevemente sobre as características das crianças nesta idade e a vulnerabilidade emocional pela qual estão passando. Então, o que ela queria era apenas uma parceria, no sentido de acompanhá-lo para ajudá-lo a responder às proposições da escola.
Vejam que em nenhum momento eles se eximirarm do seu papel de oferecer alternativas, informaçãoes e cobranças. E estão pedindo à família que referende as suas iniciativas.
Parabéns à escola por ter compreendido o significado da palavra PARCERIA.

Ah! O nome da disciplinária é Conceição. Parabéns !