Como educadores, lancemos boas sementes...

.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Você sabe quem REALMENTE gosta de você?

Esta é a pergunta cuja resposta todo mundo quer saber. Alguns cobram, fazem testes, perguntas. Outros tiram as conclusões á partir de situações, observações.
Pois hoje, tive uma experiência ímpar, daquelas que só em filme se concretizam e fiquei pensando que vale a pena acreditar na existência de uma amizade verdadeira.

Em novembro do ano passado, me esqueci do aniversário de uma grande amiga. Ela repara demais nestas coisas e, quando me dei conta do tal " ato falho" já era tarde demais. Eu liguei algumas vezes  e ela não atendeu minhas ligações. Como sei que ela tem bina, deduzi que jamais me perdoaria e que não queria me atender.
Pois bem, pra mim era o fim da amizade e eu fiquei chateada, porque pensei: se uma pessoa é tão sua amiga, será que é tão difícil assim perdoar uma falta?
Tentei ligar algumas outras vezes, mas com o tempo e a correria desisti.

O tempo passou e agora em outubro, fui ao Programa Brasil das Gerais, da apresentadora Roberta Zampetti. No programa eu falei sobre o meu novo livro e sobre o lançamento e ela me viu na TV. Ligou na minha casa, conversou com o meu marido, pegou o endereço da livraria onde aconteceria tal evento e apareceu por lá!

Foi um momento maravilhoso o reencontro e a aceitação, por parte dela, do meu pedido de perdão.

Este ano, adivinha? De novo me esqueci do aniversário dela! Mas, desta vez, ela agiu diferente:
me ligou três dias depois e disse:
-Priscila, eu estou te ligando pra você me dar parabéns pelo meu aniversário! Eu quero receber seus cumprimentos, e vc esqueceu de novo, né? Vem aqui em casa, que eu quero preparar um lanche e comemorar meu aniversário com você.

Agora imagine a minha situação. Fiquei roxa, rosa, vermelha, me sentindo a pior amiga, ou melhor, a pior pessoa do mundo. Mas, ao mesmo tempo, a humildade e a transparência dela, quebrantaram totalmente meu coração.
Hoje passei a tarde com ela e foi um momento muito especial. Ela preparou um lanche delicioso, me recebeu com muita alegria e me deu presentes que havia separado pra me dar, segundo ela, de natal adiantado.
Eu estou sem palavras para descrever a alegria que ela me proporcionou. E os ensinamento de hoje foi o seguinte:
O verdadeiro amor é altruísta.
Obrigada amiga, por fazer com que eu me sinta uma pessoa especial!

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Você sabe receber críticas?

Sabe quando você faz muitas coisas, se empenha, se desdobra, dá o melhor de si e aí vem alguém e diz que aquilo poderia ser melhor ou diferente?

O problema é que as pessoas não tem muita coragem de ser explícitas.
Escondem-se atrás dos clichês, " posso fazer uma crítica construtiva?", "Estou falando isso porque gosto muito de você", ou ainda " eu acho que tenho que ser ético".

Por mais que seja sinal de amor, de ética, de desejo de que a gente cresça, encarar uma crítica não é uma coisa fácil. Exige HUMILDADE, MATURIDADE.

E eu, que venho lentamente me tornando uma pessoa cada dia mais pública, estou aprendendo a conviver com estas pessoas. Confesso que mais difícil do que aceitar críticas é identificar quem tem boa intenção e quem apenas tem prazer em diminuir ou depreciar os outros.

Pois bem, passei por esta experiência. Alguém criticou algo que fiz e eu, de início sofri com isto. Não falou comigo, falou com uma pessoa estratégica, aquela que ela tinha certeza de que iria me contar.
E isto me deixou mexida, porque é ruim você não poder argumentar nem se defender quando alguém fala de você.

Mas, resolvi parar, contar até 1000 e refletir sobre as coisas apontadas. Percebi que as pessoas estão em estágios diferentes de nós.

Umas jamais compreenderão o que dissermos.  Não tem cabeça pra isto, não tem conhecimento suficiente para digerir, não tem bagagem teórica, cultural ou teológica.

Outras, jamais aceitarão o que dissermos, porque estão anos luz na nossa frente. Devem sentir pena da nossa falta de profundidade, da nossa incapacidade de aumentar o nível da discussão.

E, diante desta experiência, percebi que críticas servem para nos tirar do lugar da acomodação.  Fazem a gente refletir, pensar em mudar.
Ouvir o outro nem sempre é tarefa fácil. Entender o outro, nem sempre é tarefa agradável. Mas, a visão alheia pode nos dizer muito sobre nós.

Aprendendo, duramente, a conviver com as críticas e a tirar proveito delas!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

II Congresso Nacional da Escola Dominical

Participarei, a partir de hoje, do II Congresso Nacional da Escola Dominical, com o tema:
Os desafios da Contemporaneidade para a Educação Cristã.
O Congresso contará com vários preletores de renome nacional e nomes internacionais.
Será uma rica oportunidade para ouvir e aprender sobre questões polêmicas da atualidade á luz da palavra de Deus.
Veja os nomes e temas que serão trabalhados:



Preletores
Temas
Dr. Peter Jones
Professor de Novo Testamento no
Westminster Seminary em Escondido, na
Califórnia (USA).
A vida e os dias de John Lenon.
Imagine um mundo sem religião.
Espiritualidade sim, religião não!
Sra. Rebecca Clowney Jones
Escritora, Conselheira e Palestrante.
O que é uma mulher?  
Mulheres tal como definido pela cultura.
Mulher: A imagem, chamado e a bênção de Deus.
A mulher cristã: mãe, irmã e noiva de Cristo.
Rev.dr. Augustus Nicodemus Lopes
Chanceler da Universidade Presbiteriana
Mackenzie.
A contracultura cristã revelada nas Escrituras
Rev. Gustavo Henrique Quintela Franca
Pastor Auxiliar da 1ª Igreja Presbiteriana de
Belo Horizonte (MG), Coordenador do Min.
de Educação Cristão e Pastor da Juventude
da 1ª IPBH.
As universidades modernas e o secularismo
anticristão
Rev. Ludgero Bonilha Morais
Pastor Titular da 1ª Igreja Presbiteriana de
Belo Horizonte (MG), Secretário Executivo
do Supremo Concílio da Igreja
Presbiteriana do Brasil.
A cosmovisão feminista e o rompimento com a tradição Bíblica.


Para mais detalhes, acesse o site do Congresso:

http://www.primeiraipbh.org.br/ok/ii-congresso-nacional-da-escola-dominical/

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Mude seus os hábitos

Você ainda se lembra de qual é a sensação que dá compartilhar algo que leu, que viu, que ouviu, pessoalmente, olhando no olho e vendo a reação da pessoa na hora?
Ou Comentar as coisas face a face, pra ouvir a resposta e poder abrir um diálogo com alguém?
Sabe qual é a sensação de um abraço bem apertado?
Sabe como é elogiar alguém, dizer que gostou do que ela fez, sem ser através da tecla "curtir" do facebook? E se lembra como é andar olhando pra frente, reparando a paisagem, gravando os locais e não de cabeça baixa, mexendo no celular?
Em tempos modernos, mude seus hábitos. Não seja apenas uma pessoa virtual. Seja real.
Você vai ver que a pessoa mais feliz vai ser você!


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Palestra para os pais da E.M. São Rafael

Estive agora a noite, na Escola Municipal São Rafael, onde ministrei palestra aos pais sobre o meu novo livro:
"Afinal, quem manda nesta casa?"

A escola fez convite aos pais, através de circulares e cartazes.
Conversamos sobre o papel da familia e a necessidade de uma parceria constante com a escola.
A participação dos pais presentes foi muito boa e eles fizeram intervenções com comentários e perguntas.
Após a palestra, foi servido um deliciosa caldo de mandioca e todos puderam se confraternizar. E havia um cartãzinho agradecendo a presença, que foi preparado pela escola para os pais, com muito carinho.

Ações que envolvem a família são fundamentais para o sucesso escolar do aluno.
É preciso entender que escola e famíia são forças complementares e não forças opositoras.

Há interesse em aprender mais sobre como educar os filhos. A comunidade precisa ser envolvida neste processo!

Agradeço o convite e a oportunidade de estar com todos nesta noite.

Aparencia e essência


Cuidar da aparência sem cuidar da essência é algo inútil...


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Você pode mudar o mundo?

Você é do tipo de pessoa que pensa que não pode fazer nada para mudar o mundo? Pois sinto muito em contradizer-lhe, mas você está enganado.

Pequenas atitudes podem deixar marcas, podem ser decisivas para o processo de mudança, para melhorar a vida de alguém, para fazer diferença.

Ajudou um cego a pegar o ônibus? Resolveu um grande problema para ele, que poderia chegar ao destino errado.

Deu lugar a um idoso dentro do ônibus? Aliviou as dores das pernas, o cansaço que o tempo mesmo impõe aos de idade avançada.

Não jogou lixo no chão? Preservou o meio ambiente, não poluiu a rua, livrou a muitos do odor desagradável que lixo na rua provoca.

Deu um telefonema para um amigo querido, dizendo que ele é especial, que você está orando e torcendo por ele? Fez uma enorme diferença na vida e na construção da auto estima das pessoas.

Há ainda as ações de doação, visitação, aceitação do outro como ele é.
Se você achava que não podia mudar o mundo, mude de opinião. E de atitude.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Entrevista ao jornal hoje em dia sobre o ENEM


O  Exame nacional do Ensino Médio ( ENEM), acontece amnhã em todo o Brasil. Milhões de alunos se inscreveram, já que ele vale uma vaga nas Universidades Federais. O Enem visa avaliar a capacidade de raciocínio e as idéias do aluno. É estruturado a partir de 4 competências  e 21 habilidades, definidas como decorrentes das competências adquiridas e que se referem ao plano imediato do “saber fazer”, articulando-se por meio das ações e operações. Isso veio provocar uma mudança no Ensino fundamental e médio. Dei uma entrevista ao jornal hoje em dia.Veja o que conversei com eles abaixo:


Fórmula atual de ensino terá que mudar
Para a professora Priscila Pereira Boy, especialista em Educação, a nova prova do Enem deve influenciar o modo como o conteúdo deverá ser passado de professores para alunos em um curto espaço de tempo. 

Apesar de não acreditar no fim das aulas, a especialista assegura que a construção conjunta do conhecimento deve tomar espaço da velha fórmula de professor falando à frente de um quadro negro, com alunos quietos, sentados e anotando.

Acostumados à internet, TV, rádio, video-games e ao bombardeio de informações que vêm de todos os lados, os meninos já não resistem a 50 minutos calados e sentados imóveis dentro de sala de aula. “O professor vai ter que mudar. Será papel dele ensinar os fundamentos básicos de cada disciplina, mas o detalhe, a fórmula, as minúcias, já não farão mais parte do conteúdo”, destaca a professora.

Segundo ela, em vez disso, a aula será em torno da interpretação de fotos, gráficos, textos. “O profissional de sala de aula terá que ter em mente o tempo todo a interdisciplinariedade”, afirma. 

Resta-nos saber se o ENEM será, como deseja o governo, um instrumento para universalização do Ensino Superior. A todos os que farão prova , sorte e sucesso!
Para saber o passo a passo para a prova, ver locais e horários, acesse o link abixo:
http://www.enem.inep.gov.br/