Como educadores, lancemos boas sementes...

.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Assessoria no Instituto São José, em Resende /RJ

Estive, na quinta, sexta e sábado da semana passada, no Instituto São José, em Resende /RJ. Fizemos um programa completo de formação. Na foto ao lado estou com o diretor, Sr. Roberto Barbosa de Oliveira,  que me recebeu de forma impecável!

Na quinta feira, falamos aos pais. Conversamos sobre os desafios e criar os filhos no século XXI. Cuidados físicos, intelectuais, sócio afetivos e espirituais foram abordados  em nossa palestra. Os pais se fizeram presentes e estavam bastante interessados em todas as informações.

Ao final da palestra eles fizeram fila para pedir dedicatórias no meu livro e conversar um pouco sobre dúvidas e situações recorrentes no lar.
Na sexta feira fizemos um treinamento com toda a equipe diretiva: diretor executivo, supervisoras, orientadoras, secretária, assistentes pedagógicos e profissionais da TI e multimeios. Mostramos o material digital a ser adotado no ano que vem e ensinamos a usá-lo, bem como as possibilidades de uso do Portal Futurum.
Havia muitas dúvidas e questionamento e foi um rico momento para dirimir todas elas.
No sábado a formação foi feita com todos os professores da escola. O objetivo maior era mostrar o material digital, bem como ensinar a usá-lo, mas a cidade estava sem luz devido a uma forte chuva no dia
anterior tivemos que partir para um "plano B" e, apesar de não termos mostrado o material, respondemos a todas a dúvidas , contextualizamos o momento que vivemos e destacamos a necessidade da mudança de paradigmas, sobretudo a necessidade da mudança de metodologias frente ás novas tecnologias.

A escola me recebeu de braços abertos e as avaliações foram muito positivas, nos sinalizando que nossos objetivos foram alcançados. Agradeço, de coração, a possibilidade de interação.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Hoje é dia do Professor!

No mês de outubro, comemoramos, aqui no Brasil  o dia do Professor. Uma figura que, sem dúvida nenhuma, tem uma influência enorme na vida das pessoas.
Há muitos professores em nossas vidas... Há aqueles que tivemos na escola, no ambiente acadêmico, no círculo de amigos, no círculo familiar, aqueles que foram nossos mestres cotidianamente.
Meus pais foram meus primeiros exemplos de educadores. Com eles aprendi a ser honesta, trabalhadora, aprendi o senso de família, além de aprender a fazer bolo e pão de queijo com minha mãe e a lavar o carro com meu pai.
Tudo bem que não posso dizer que fui boa aluna, porque não me dou bem na cozinha e nem ando com o carro limpinho, mas batalho muito na vida, estudei, construí minha vida e carreira, constituí família sou uma pessoa muito feliz!  Amo muito meus irmãos e, apesar da correria e de nos encontramos pouco,  daria minha vida por qualquer um deles.  Estes ensinamentos foram com o meus  “pais professores” que aprendi.
Com uma grande amiga aprendi que devemos sempre reconhecer o mérito das pessoas, elogiá-las, dizer-lhes palavras de ânimo e bondade. Inúmeras vezes eu fui animada por ela, com sua generosidade no falar, sua fidelidade a mim e seu desejo de  me ver bem. Valorizar as pessoas foi algo que aprendi com a minha “amiga professora”.
Com meus irmãos aprendi a lutar sempre. Perseguir metas, crescer como profissional e como pessoa, não esmorecer diante dos problemas da vida. E ter muita fé. Crer que Deus está no controle de todas as coisas e prosseguir rumo ao alvo. Ser persistente  e temente a Deus, foi algo que aprendi com meus “irmãos professores”.
Com meus filhos aprendi que vale a pena se doar. A vida não pode ser construída somente em torno do nosso próprio umbigo. Separar um tempo para cuidar dos outros é algo que nos torna mais humanizados e úteis. Cuidar do outro foi algo que aprendi com meus “filhos professores”.
Com meu marido aprendi que melhor é dar do que receber. Ele sempre abriu mão de muitas coisas só para me ver feliz!  Altruísmo foi algo que aprendi com meu “marido professor”.
Com meu professor de matemática do ensino fundamental aprendi que a melhor coisa a se fazer na vida é cultivar a humildade. Ele me alertou para o fato de que sempre haverá alguém com quem se pode aprender algo. Eu estive muito atenta a esta ensinamento ao longo da minha vida e carreira e tenho colhido bons frutos toda vez que me disponho a ouvir as pessoas. Cultivar a humildade foi um ensinamento que aprendi com o meu “professor  professor”.
Os professores jamais poderão mensurar o tamanho da sua influência. O aluno de hoje, pode ser o médico de amanhã. Talvez o prestador de serviço, o dono da loja, o escritor, o cantor, o poeta, o político, o pintor.
Nós também nunca saberemos quais são as influências que exercemos sobre a vida das pessoas. Por isso a necessidade de cuidar daquilo que falamos e do que fazemos ao longo da nossa caminhada.
Muitas são as possibilidades e muitas são as suas influências.
Através das nossas mãos  trazemos esperanças, podemos promover  mudanças, podemos marcar vidas de forma positiva e podemos fazer gente feliz!

A você que é professor, que ensina algo a alguém,  o meu abraço, o meu respeito e a minha homenagem!

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Encontro de Casais em Pará de Minas

Estive, no sábado a noite,  no encontro de casais na igreja Batista PAZ, em Pará de Minas. Desta vez o maridão foi comigo: é sempre muito bom ter a companhia dele!

A igreja estava bem cheia e foi um bom momento para fazermos algumas reflexões. Primeiro conversamos sobre o que os maridos esperam das esposas e nos baseamos em pesquisas realizadas no Brasil e publicadas em artigos acadêmicos. Eles querem: Respeito, vida sexual ativa, admiração, ser prioridade.
Já as mulheres, segundo a pesquisa, querem fidelidade, ser amadas e desejadas, ajuda nos afazeres do lar, provisão compartilhada e companheirismo.
 
Destacamos também a diferença ente machismo e masculinidade. Vimos que a masculinidade é um processo que vai sendo construído ao longo da vida e que ações de gentileza, companheirismo e afetividade não representam fraqueza ou ausência de masculinidade. Destacamos a importância do diálogo, do reconhecimento dos erros, do desvencilhar-se da mãe, para se dedicar à nova família. Falamos sobre as responsabilidades de provisão e exemplo paternal.

Minha exposição destacou o papel de cada um no lar, baseado na bíblia, no texto de efésio 5 e I Pedro 2. Vimos que a família espelha a relação de Deus conosco onde Jesus é comparado ao noivo e a igreja à noiva.
O papel do marido é amar sua esposa, assim como Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela. À esposa cabe submeter-se e respeitar o seu marido.  Aos filhos cabe a obediência e a honra. 
Após a palestra, houve um momento em que alguns maridos fizeram declarações de amor às suas esposas.
Após a palestra, foi servido um delicioso jantar!
 

Agradeço ao pastor Vicente e sua esposa Adriana, por me acolherem com tanto amor e confiança.