Como educadores, lancemos boas sementes...

.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Lidando com as vaidades

Nos últimos tempos tem me chamado muito a atenção como a vaidade está crescendo entre as pessoas. 

Não me refiro somente à vaidade física, ao culto ao corpo e à busca pela eterna juventude e beleza. Esta também está exagerada, mas me incomoda menos do que outras facetas dela. 

Vaidade académica, profissional, espiritual...


Eu chamo este fenómeno de "egolatria", que é o culto a si mesmo.

Lidar com pessoas vaidosas requer muita paciência e atenção, porque a pessoa  vaidosa não consegue pensar de forma sistémica. 

Ela é capaz de abortar um projeto só porque o seu nome não vai aparecer ou ficar em evidência.
É desconfiada, sempre pensa que as pessoas estão conspirando contra ela. 
Boicota seu trabalho, suas ideias, porque seu objetivo é ser o centro das atenções. O ego dela é bem inflado e se ocupa de ocupar o espaço de todo mundo. 
Adora depreciar as coisas e opiniões das pessoas e o pior: necessita ter sempre razão. Se você ousa contestá-la, ela vai arrumar alguma coisa, algum artigo, algum documento ou vai se remeter à fala de alguém para refutar a posição alheia. 

Humildade não existe no dicionário do vaidoso. Ele sabe tudo, ele domina todos os conteúdos, ele é a solução. E nunca compartilha nada com ninguém. E ainda tem uma forte tendência a se apropriar da suas ideias como se fossem dele. Pessoas vaidosas costumam ser toxicas.

Liderar e conviver com este tipo de pessoa requer muita habilidade, paciência, sabedoria e amor, porque o vaidoso costuma ter qualidades e não podemos perdê-las. Mas, é necessário fazer um trabalho com eles, deixá-los sem holofotes em alguns momentos, porque luzes fazem com que ele s ganhem força e cresçam cada dia mais pra cima das pessoas.

O grande desafio na convivência com os vaidosos é não entrar em competição com eles. E evitar bajulá-los, como eles gostam. Tratar os vaidosos como uma pessoa comum é a melhor forma de ajudá-los. Marcar seu território, delimitando bem os papéis também é uma boa estratégia.

Ressalte suas qualidades, mas faça-o conscientizar-se de seus limites. 
Enfim, pessoas vaidosas nada mais são do que seres carentes e inseguros que querem receber reconhecimento e amor. Tarefa difícil, mas não impossivel.

E, se você conseguir “salvar” o vaidoso de sua condição de soberba, não vá se achar o máximo e se  envaidecer você também...

Nenhum comentário:

Postar um comentário