Como educadores, lancemos boas sementes...

.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Gêmeos na mesma sala: sim ou não?


Gêmeos na mesma sala: Sim ou não?

Por Priscila Pereira Boy

Irmãos gêmeos têm uma ligação muito forte e passam muito tempo juntos. 

Os gêmeos são muitas vezes visualizados como uma unidade, e não como seres individuais, cada um com sua personalidade e características. 

Desde pequenos eles dividem atenção, tempo e espaço de todos. É necessário dar a eles oportunidade de ser “eu” e não “nós”, desenvolvendo sua identidade de forma independente.

No período de adaptação, principalmente no primeiro ano em que acontece a separação, pode ser um pouco difícil, pois afinal, estão juntos desde a concepção! Para amenizar, nada como muita conversa e a boa e velha parceria entre escola e família.

Há uma linha de pensamento que defende a ideia de que os gêmeos devem ficar juntos, por causa da alta afinidade e do relacionamento e laço afetivo que eles têm entre si. Esta quebra de laço, de instabilidade emocional poderia afetar a aprendizagem deles.

Para comprovar ou refutar estas considerações, pesquisadores holandeses de uma universidade de Amsterdã revelaram, que separar gêmeos na escola não interfere no aprendizado. 

Durante o estudo, eles acompanharam 2.003 pares de gêmeos nascidos entre 1986 e 1993 até eles completarem 12 anos. O grupo era formado por 839 gêmeos idênticos e 1.164 não idênticos. Até os 12 anos, 72% deles estudaram na mesma turma, 19% em turmas separadas e 9% estudaram juntos em algum momento da vida escolar. Ao completarem 12 anos, todos eles foram submetidos a um teste de nivelamento para medir conhecimentos, que incluíram, entre outras disciplinas, gramática e matemática. 

Na análise dos resultados, os pesquisadores não encontraram nenhuma diferença substancial entre os três grupos de irmãos e, então, concluindo que separá-los durante a vida escolar não interfere no aprendizado.

Já na dimensão sócio afetiva há muitos ganhos na separação dos gêmeos. Eles precisam, como qualquer outra criança de estabelecer suas próprias relações, de construir sua identidade e de fazer o seu próprio ciclo de amigos. Enfrentar os desafios sozinho e se posicionar frente a eles é o primeiro passo para o desenvolvimento da autonomia do indivíduo.

Ainda há o aspecto da privacidade. Irmãos na mesma sala costuma monitorar o comportamento do outro, contar as situações em casa, muitas vezes causando desconfortos entre eles. E há também as comparações, as cobranças entre si, que podem gerar supremacia de um deles em relação ao outro.

Com certeza há muitos ganhos na separação dos gêmeos, porém a escola deve ficar atenta sempre. Alguns podem se angustiar com a separação. O importante é fazer uma parceria com a família, de forma que todos passem aos irmãos a ideia de que a decisão da separação trará ganhos e será divertido ter novos amigos para apresentar um ao outro. A segurança dos pais é fundamental para a aceitação e o sucesso da enturmação das crianças.


Filhos precisam crescer e devemos contribuir para que este processo se desenvolva da melhor forma possível. Estimular a construção da identidade individual ajudará os filhos a fortalecerem sua auto imagem e auto estima, que será fundamental para o seu sucesso futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário