Como educadores, lancemos boas sementes...

.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Você gosta de pessoas?

Por Priscila Pereira Boy- Pedagoga- Mestre em Educação
Se tem uma coisa que eu gosto nesta vida são pessoas. 
Prefiro gente do que bicho, do que comida, do que viajar. Ver como elas pensam, como se vestem, seus costumes, culturas, apegos, amores, atitudes.

Você então já pode imaginar a maravilha que estou achando a Copa do Mundo! É gente de todo lado, com sua forma de agir, de pensar, de comemorar. Vestimentas engraçadas, comidas esquisitas, dancinhas de comemoração, caras e bocas- diversidade.

Na minha cidade estamos vivendo uma verdadeira Babel: gente falando tudo que é língua: tem argentino, croata, iraniano, inglês, africano e por aí vai.

Eu fico atenta e procuro aprender um pouco com cada um. Observo os jogos, a forma como as pessoas comemoram, como se comportam nos estádios e no campo. E, com esta observação, aprendo muito!

Com o jogador do Uruguai Luiz Suarez aprendi que agir por impulso pode destruir sonhos seus e dos outros.
Com o Cristiano Ronaldo aprendi que aparência não é tudo na vida.
Com a seleção espanhola aprendi que aquele que está de pé, tem que ter muito cuidado para que não venha a cair.
Com o técnico da Itália, que disse que o mundo deveria ter medo deles, aprendi que não devemos contar vitória antes da hora.
Com os mexicanos aprendi a ser feliz, mesmo na simplicidade. Eles vieram de carro, de ônibus, acamparam, não tinham dinheiro para um turismo de glamour, mas estavam felizes com pouco. E a seleção deles deu show!
Com o Messi aprendi a não julgar os outros. O cara é argentino, mas é humilde e é uma simpatia com as pessoas!
Com os japonese, que cataram todo lixo que produziram em sacos azuis, aprendi o que é civilidade.
Com a seleção brasileira aprendi que você pode até não ser o que dizem, mas sua fama vai sempre falar mais alto. Não estamos jogando bem, mas todo mundo nos teme.

Vale a pena se relacionar, principalmente com pessoas diferentes de nós. A copa nos leva a ver as diferenças de todos e a respeitar e aprender com estas diferenças.


É por isso que eu gosto mais de pessoas do que coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário