Como educadores, lancemos boas sementes...

.

sábado, 12 de março de 2016

Fim da letra cursiva?

Já postei alguns artigos aqui no blog sobre o ensino da letra cursiva. O assunto sempre gera polêmica e cria-se uma celeuma em torno da discussão.
Em minha última postagem, quando eu disse que a letra cursiva não deveria ser introduzida na educação infantil, quase fui linchada. A resistência dos educadores foi enorme, alguns chegaram a dizer que a letra cursiva é imprescindível para trabalhar a coordenação motora das crianças. E ainda, que para se ter uma letra bonita precisam sim, treinar bem o traçado.
Será? Conheço pessoas que tem excelente controle motor e a letra deles é horrível! E será que coordenação motora é pra ser trabalhada utilizando-se o treino de letra cursiva? Penso que jogar bola, correr, rodar pneus, arcos, rolar na terra, subir em árvore é muito mais eficaz- e prazeroso!

O motivo de eu voltar ao assunto é que li uma reportagem que me chamou muito a atenção. Na semana passada, os finlandeses, que são líderes no PISA e cujo país tem a educação mais eficaz do  mundo, ficaram sabendo pelos jornais e noticiários que o Ministério da Educação pensa em terminar com o ensino da letra cursiva nas escolas, ensinando apenas a letra de forma. Uma notícia que já era de se esperar num país onde a tecnologia é altamente utilizada e todas as crianças antes de se alfabetizarem já sabem mexer em computadores, tablets e telefones.

Mesmo assim, nós com mais de trinta anos (eu um pouquinho mais que isso!), não deixamos de ficar surpresos pela notícia que mostra que o futuro tecnológico está muito mais perto do que imaginamos. Mesmo defendendo que a letra retrata a personalidade e que é inútil ficar fazendo treinos, quando fiquei sabendo que o fim do ensino da letra cursiva, está ameaçada de extinção por decreto, o choque foi inevitável.

Por enquanto, isto é uma sugestão de projeto e que se aceito entrará em vigor em meados de 2016.

As crianças aprenderiam a reconhecer as letras escritas de forma cursiva mas estariam desobrigadas da tarefa enfadonha de tentar reproduzir as suas curvas e especificidades. Seriam capazes de ler mas não obrigadas a reproduzir.

Para este grupo, a escola não pode se isolar em si mesma em técnicas ultrapassadas ignorando o que faz parte da vida dos alunos e como eles se expressam. Hoje em dia se digita muito mais do que se escreve. Inclusive pessoas adultas em suas rotinas de trabalho utilizam cada vez menos o lápis e o papel, uma vez que podemos anotar nossos compromissos até nas agendas dos nossos telefones.

Particularmente, não acho imprescindível o ensino da letra cursiva. Diariamente me deparo com alunos cujas letras cursivas são ilegíveis. Eu mesmo lhes sugiro escrever com letras de forma. O que importa, penso eu, é a legibilidade do texto. Principalmente em processos avaliativos como ENEM e concursos.

O problema que pode surgir da prática do não ensino da letra cursiva, no meu entender, não está relacionado à aprendizagem de certas habilidades motoras específicas, que se desenvolvem com a prática do traçado desse tipo de letra, mas sim está relacionado com o fato de que, muitas vezes, quem se habitua a escrever apenas com letras de forma, acaba não sendo estimulado também a aprender a distinguir e respeitar as convenções da escrita.

Uma dessas convenções é particularmente importante: a distinção entre letras maiúsculas e minúsculas, que é significativa na maioria das línguas, inclusive na língua portuguesa. Já vi muitos alunos que escrevem apenas com letras maiúsculas ou que misturam letras maiúsculas com minúsculas, sem ter em conta as convenções de uso adequado de umas e de outras.
E esse fato, sim, afeta a legibilidade e até mesmo a compreensão dos textos, especialmente os gêneros mais complexos.

Por enquanto o projeto está em discussão, vamos ver no que vai dar. Mas uma coisa é certa: Mudanças ainda virão e a pergunta é: Nós professores, estamos prontos para estas mudanças?
E para finalizar, Compartilho com vocês um caso verídico contado por uma amiga, pra gente refletir:

A mãe chega em casa exausta e diz ao filho que não vai atender ninguém, porque está muito cansada e teve um dia muito difícil. O telefone toca e o filho de 5 anos atende. É alguém querendo falar com a mãe e ele logo diz que ela não pode atender porque teve um dia difícil e está muito cansada. A pessoa pergunta:
- Mas o que aconteceu com ela?
E o menino responde:
- Não sei não, mas acho que ela está aprendendo letra cursiva!

Priscila Boy é Consultora Educacional e palestrante. Trabalha com palestras e oficinas para pais e professores. Para convidá-la, faça contato pelo e-mail: priscilaboy@terra.com.br

18 comentários:

  1. Pois eu acho que a letra cursiva pode ser dada apenas como mais um meio de escrita. O princípio da escrita, é a comunicação. O mais importante é você aprender os meios e se comunicar conforme a situação. Fico horrorizada por quererem alfabetizar as crianças com letra cursiva, principalmente, nos dias de hoje, onde usamos na maior parte do tempo, a digitação. Eu gosto de letra cursiva, pessoalmente, como uma distração artística. Mas o uso dela no dia a dia, não tem muito sentido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela vista no blog. Concordo com vc. As crianças estão massacradas pela letra cursiva e isto não faz o menosr sentido.

      Excluir
    2. Eu não gosto da letra de forma, mas é mais um hábito, não imagino as pessoas
      assinando documentos com letra de forma. Mas temos que aceitar que o mundo usa a letra de forma em todo lugar, então se faz necessário as nossas crianças aprendê-la, o que eu fico preocupada é com a forma de ensinar até certa idade usa-se só a maiúscula, o problema é a transição para o uso da minuscula e aí que está o perigo, muitas vezes não é trabalhada direito e a criança vai adiante para as outras series com essa dificuldade. Eu mesma já tive alunos no 4º ano que só liam e escreviam na maiúscula.

      Excluir
    3. Eu não sou contra ensinar a cursiva, sou contra ficar massacrando as crianças. Mas, concordo com vc.

      Excluir
  2. Tem tanta coisa muito mais importante para se tratar sobre a educação no Brasil..... Como a falta dela por exemplo! Que essa discussão sobre o tipo de letra que vai se ensinar eh inútil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com essa colocação.Nosso país tem que reformular TODA a educação, a começar pelos salarios. Que tipo de letra usar ou não,é secundário ou então assunto para questionarmos bem lá na frente. Mi gs filha acaba de prestar o vestibular... (A redação é feita em que tipo de letra mesmo ?) A pesquisa feita lá do outro lado do mundo é pra realidade de primeiro mundo, onde a educação é de ponta. Ainda não se adequa ao "país de merda" que vivemos.

      Excluir
    2. Concordo com essa colocação.Nosso país tem que reformular TODA a educação, a começar pelos salarios. Que tipo de letra usar ou não,é secundário ou então assunto para questionarmos bem lá na frente. Mi gs filha acaba de prestar o vestibular... (A redação é feita em que tipo de letra mesmo ?) A pesquisa feita lá do outro lado do mundo é pra realidade de primeiro mundo, onde a educação é de ponta. Ainda não se adequa ao "país de merda" que vivemos.

      Excluir
  3. Estou em uma situação muito difícil com meu Filho , ele trava na hora da sondagem , por medo sei lá , ele sabe mas na hora da provinha ele trava na frente da professora , ele está no segundo Ano agora , Segunda Série , e a Professora está passando muitas lições , a coordenadora disse que o segundo ano é muito conteúdo , mas ele não está conseguindo acompanhar o ritmo da professora , e ela coloca no Caderno dele NAO FEZ ,e ela é bem seca . Agora ela está ensinando a letra Cursiva aos alunosas meu filho está com muitas dificuldades , estou preocupada não quero meu Filho com não Fez o tempo todo no Caderno , já falei com a Coordenadora , não adiantou , e eu peguei o caderno dos colegas dele é verifiquei por que o problema poderia ser só meu filho , mas as outras crianças também não conseguem terminar , por favor me oriente ! Obrigada desde já é achei o texto muito interessante .Camila Reis *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia! sou professora do 1*ano e do 2* ano, não acho correto dar quantidades de atividades aos alunos, mas sim qualidade e uma ótima intervenção. Como você relatou não é somente o seu filho que esta com dificuldades, a professora precisa desacelerar e intervir mais para sanar estas dificuldades da sala. Não sou a favor da obrigatoriedade da letra cursiva, pois no meu tempo escolar obrigavam tanto e hoje não faço uso da mesma a não ser para ensinar meus alunos. Obs ainda não apresentei a letra cursiva para os meus alunos de 2*ano, pois ainda tenho dois alunos quase alfabéticos e não adianta colocar a letra cursiva para a sala e esses meus dois alunos não acompanhar, pretendo trabalhar o traçado da letra cursiva no final do mês de abril.

      Excluir
    2. Camila, eu achei que a Katia te respondeu muito bem! Converse com a professora do seu filho pra ver como ela pode dialogar melhor com o ritmo do seu filho e dos demais alunos. Todos vão ganhar com isto!

      Excluir
  4. O que me deixa sempre a perguntar: - por que tudo tem que ser tão radical?
    - O propósito é o desenvolvimento da criança?
    Precisa ser experimentado tudo com equilíbrio, não acham?
    A educação está a cada dia se perdendo, por tratar todas as mudanças sem flexibilidade, igualmente as leis que emparam os menores e indefesos ...só olham os direitos e os deveres como cidadão??
    A o ser humano precisa vivenciar tudo para que esteja preparada para o mundo e desenvolvida na sua plenitude, esse é o meu entendimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fatima, o Projeto não foi aprovado ainda, mas concordo com vc. A gente precisa ter equilíbrio nas coisas.

      Excluir
  5. O que me deixa sempre a perguntar: - por que tudo tem que ser tão radical?
    - O propósito é o desenvolvimento da criança?
    Precisa ser experimentado tudo com equilíbrio, não acham?
    A educação está a cada dia se perdendo, por tratar todas as mudanças sem flexibilidade, igualmente as leis que emparam os menores e indefesos ...só olham os direitos e os deveres como cidadão??
    A o ser humano precisa vivenciar tudo para que esteja preparada para o mundo e desenvolvida na sua plenitude, esse é o meu entendimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fatima, o projeto não foi aprovado ainda, mas concordo com vc. A gente precisa ter equilíbrio nas coisas.

      Excluir
  6. Priscila eu sou a favor da letra cursiva sim, minha opinião. Agora claro, cada professor tem sua maneira de ensinar fazendo ou não cada atividade parecer um massacre ou não. Em meu tempo de escola e tenho 34 anos, eu amava a letra cursiva apesar da dificuldades para dominar, porém nunca desisti e nem me arrependo. Eu quero sim que meus filhos continuem na escola aprendendo dessa forma e que eu também ajudo em casa. Minha filha uma vez me disse: mãe que letra bonita como você consegue? Eu disse que demorou um pouco mais que eu me esforcei muito, nunca enxerguei como um tormento. Acredito que tenha muitos outros assuntos importantes para tratar nas escolas do acreditar que letra cursiva massacra a criança. Que bobagem. Também sou a favor das inovações e tecnologia desde que faça sentido. Eu por exemplo não gosto de letra de forma mas acredito assim como a cursiva ser importante. Esse é meu ponto de vista. ��

    ResponderExcluir
  7. Priscila eu sou a favor da letra cursiva sim, minha opinião. Agora claro, cada professor tem sua maneira de ensinar fazendo ou não cada atividade parecer um massacre ou não. Em meu tempo de escola e tenho 34 anos, eu amava a letra cursiva apesar da dificuldades para dominar, porém nunca desisti e nem me arrependo. Eu quero sim que meus filhos continuem na escola aprendendo dessa forma e que eu também ajudo em casa. Minha filha uma vez me disse: mãe que letra bonita como você consegue? Eu disse que demorou um pouco mais que eu me esforcei muito, nunca enxerguei como um tormento. Acredito que tenha muitos outros assuntos importantes para tratar nas escolas do acreditar que letra cursiva massacra a criança. Que bobagem. Também sou a favor das inovações e tecnologia desde que faça sentido. Eu por exemplo não gosto de letra de forma mas acredito assim como a cursiva ser importante. Esse é meu ponto de vista. ��

    ResponderExcluir
  8. Priscila eu sou a favor da letra cursiva sim, minha opinião. Agora claro, cada professor tem sua maneira de ensinar fazendo ou não cada atividade parecer um massacre ou não. Em meu tempo de escola e tenho 34 anos, eu amava a letra cursiva apesar da dificuldades para dominar, porém nunca desisti e nem me arrependo. Eu quero sim que meus filhos continuem na escola aprendendo dessa forma e que eu também ajudo em casa. Minha filha uma vez me disse: mãe que letra bonita como você consegue? Eu disse que demorou um pouco mais que eu me esforcei muito, nunca enxerguei como um tormento. Acredito que tenha muitos outros assuntos importantes para tratar nas escolas do acreditar que letra cursiva massacra a criança. Que bobagem. Também sou a favor das inovações e tecnologia desde que faça sentido. Eu por exemplo não gosto de letra de forma mas acredito assim como a cursiva ser importante. Esse é meu ponto de vista. ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho letra bonita. A gente só precisa ter cuidado, pois não podemos massacrar uma criança só porque a letra dele é feia,. A gente tem que ter equilíbrio.

      Excluir