Como educadores, lancemos boas sementes...

.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Você sabe receber críticas?

Sabe quando você faz muitas coisas, se empenha, se desdobra, dá o melhor de si e aí vem alguém e diz que aquilo poderia ser melhor ou diferente?

O problema é que as pessoas não tem muita coragem de ser explícitas.
Escondem-se atrás dos clichês, " posso fazer uma crítica construtiva?", "Estou falando isso porque gosto muito de você", ou ainda " eu acho que tenho que ser ético".

Por mais que seja sinal de amor, de ética, de desejo de que a gente cresça, encarar uma crítica não é uma coisa fácil. Exige HUMILDADE, MATURIDADE.

E eu, que venho lentamente me tornando uma pessoa cada dia mais pública, estou aprendendo a conviver com estas pessoas. Confesso que mais difícil do que aceitar críticas é identificar quem tem boa intenção e quem apenas tem prazer em diminuir ou depreciar os outros.

Pois bem, passei por esta experiência. Alguém criticou algo que fiz e eu, de início sofri com isto. Não falou comigo, falou com uma pessoa estratégica, aquela que ela tinha certeza de que iria me contar.
E isto me deixou mexida, porque é ruim você não poder argumentar nem se defender quando alguém fala de você.

Mas, resolvi parar, contar até 1000 e refletir sobre as coisas apontadas. Percebi que as pessoas estão em estágios diferentes de nós.

Umas jamais compreenderão o que dissermos.  Não tem cabeça pra isto, não tem conhecimento suficiente para digerir, não tem bagagem teórica, cultural ou teológica.

Outras, jamais aceitarão o que dissermos, porque estão anos luz na nossa frente. Devem sentir pena da nossa falta de profundidade, da nossa incapacidade de aumentar o nível da discussão.

E, diante desta experiência, percebi que críticas servem para nos tirar do lugar da acomodação.  Fazem a gente refletir, pensar em mudar.
Ouvir o outro nem sempre é tarefa fácil. Entender o outro, nem sempre é tarefa agradável. Mas, a visão alheia pode nos dizer muito sobre nós.

Aprendendo, duramente, a conviver com as críticas e a tirar proveito delas!

4 comentários:

  1. Que a crítica possa nos servir para crescermos ainda mais como pessoa!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Priscila. O bom educador é aquele reflexivo na sua prática.

    Seu trabalho é maravilhoso e ninguém é perfeito. O ideal de perfeição já é uma
    imperfeição.

    Basta visitarmos grandes personalidades históricas para encontrarmos dezenas de exemplos de pessoas brilhantes, que marcaram época, que deixaram ensinamentos lindos para a humanidade e que não agradaram a todos.

    É preciso respeitar a diversidade de opiniões e reconhecer o trabalho do outro.

    Você tem sua formação, suas concepções e eu, como estudante de Pedagogia, a admiro muito. Posso até, no futuro, discordar de você. Mas o respeito é fundamental. E a humildade de perceber que, mesmo discordando, foi aquela pessoa, com aquela opinião, que nos deu a oportunidade de refletir, de problematizar.

    Em duas coisas você está certíssima: as críticas devem ser transparentes e com intenções bem claras; devem ser motivo de reflexão e, se for o caso, de mudança.

    Um abraço. Desejo que continue tendo sucesso na sua profissão. Você tem ajudado muitas pessoas, pode ter certeza.

    Alessandra.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas palavras sempre m encantam! Obrigada por tudo. Abraço, Priscila.

      Excluir