Como educadores, lancemos boas sementes...

.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Envelhecer bem é uma decisão



Estou passando por uma experiência, triste. Uma tia MUITO querida, ficou viúva e  foi colocada em um asilo, pela filha. Já fui visita-la duas vezes e me entristeci com as pessoas que vi lá. A maioria se entregou. Muitos não se esforçam mais para levar uma vida dinâmica e saudável. Alguns realmente estão doentes, mas as maiores doenças são as interiores. Mágoas, desilusão, falta de alegria com a vida e com as coisas. E lendo uma entrevista da escritora Cora Coralina ( na foto), encontrei uma luz, um antídoto contra a velhice. Veja que lindo o que ela diz:
Um repórter perguntou à Cora Coralina o que é viver bem. Ela disse-lhe:
Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice. E digo prá você, não pense. Nunca diga estou envelhecendo, estou ficando velha. Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida. O melhor roteiro é ler e praticar o que lê. O bom é produzir sempre e não dormir de dia. Também não diga prá você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais. Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima. Eu não digo nunca que estou cansada. Nada de palavra negativa. Você vai se convencendo daquilo e convence o outro. Então, silêncio.
Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo.
 Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir.

Eu decidi ser feliz e você?

Um comentário:

  1. Como sempre, Cora Coralina e suas sabias palavras...
    Esta fase outonal da vida nem sempre vem acompanhada de sonhos, otimismo e alegria de viver. Eu, graças a Deus, acordo todos os dias como uma decisão : tenho tempo e um dia inteiro para ser feliz!!! Então vem Deus e me abençoa com grandes...ou simples e pequenas, mas especiais felicidades!!! Depois que me aposentei estou mais disponível para apreciar a vida!!!
    Você chega lá Priscila... Pois ouvi dizer que "não existe felicidade antes dos 30, nem sabedoria antes dos 60". Já sou feliz... e estou a caminho para a sabedoria!
    Beijos e obrigada por me presentear com os seus textos!
    Marília B. Guadalupe

    ResponderExcluir