Como educadores, lancemos boas sementes...

.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Educando filhos no século XXI

Estive ontem, na igreja batista, fazendo uma palestra sobre " Como educar filhos no século XXI".
Foi um momento muito precioso, pois o público foi muito afetuoso e receptivo.
Falamos sobre a importância dos limites para produzir segurança nas crianças.
Limites devem ser bem estabelecidos e claros.
Destacamos a diferença entre Regra e Combinado.
As regras são inegociáveis e são fundamentais para a formação do caráter. Já os combinados podem ser flexíveis, podem ser negociados com os filhos.

Destacamos o conceito de moral e ética, suas afinidades e diferenças.
A moral está diretamente ligada a punição, enquanto a ética está ligada a generosidade. Um indivíduo ético faz a coisa certa porque acredita naquilo, mesmo que ninguém o esteja vigiando.
A melhor maneira de formar cidadão éticos é através do exemplo. Pais que não respeitam a regras sociais dificilmente terão filhos que o façam.

Falamos sobre a importância de cultivar valores espirituais com os filhos, como uma vida de oração, leitura constante da palavra de Deus, envolvimento em ações solidárias e contribuições financeiras.

Destacamos a diferença entre castigo, punição e disciplina, lembrando que quem disciplina quando está com raiva, não corrige, vinga.

Ao final foi dada oportunidade para o público fazer perguntas.
Uma mãe mostrou-se aflita porque sua filha vem sofrendo " assédios" de uma coleguinha (ambas com 5 anos) que insiste em beijá-la, á força, na boca.
Nossa orientação foi de que ela deve procurar a mãe da criança e relatar seu desconforto e o da sua filha, com a situação. Se a outra mãe não vir problema nisto e se negar a tomar uma atitude, é melhor se afastar por um período, até  que esta fase passe, pois sua filha é muito nova e não tem condições de se defender sozinha nesta situação.
Outra pergunta foi sobre namoro. A filha de 13 anos quer namorar, mas o avô ( com quem a menina mora) acha que ela está muito nova.
Concordamos com o avô, de que a menina está nova, mas um simples NÃO, não resolverá o problema, porque a garota se diz apaixonada. Como sabemos que paixões da adolescência costumam ser fugazes, orientei-o a dizer que vão esperar um tempo e que, após este período, se ela ainda estiver gostando dele, ele permitirá o relacionamento. Será um tempo de amadurecimento da neta e dos sentimentos dela.

Tivemos perguntas sobre como estimular cognitivamente os filhos, como lidar com crianças inquietas demais, etc...etc...etc...muitas dúvidas!

Foi maravilhoso estar ali, contribuindo com os pais para a educação de seus filhos. Agradeço a Deus pela oportunidade!




Um comentário:

  1. Olá, estava presente nesse dia e achei a palestra simplesmente sensacional.Tenho um blog muito visitado por professores e alunos. Te convido a criar uma postagem de esperança para os jovens ou sobre assunto de educação pública, isso se você quiser.Aparecerá , além do seu post, o seu nome e o link para o blog.Se quiser fazer parceria , coloca um gadget de links parceiros no seu blog que adicionarei seu link . Muito sucesso!Que Deus abençõe você e a toda a sua família. Abraço!


    Alexandre - Graduando em matemática licenciatura e Pedagogia pela Unopar
    omelhorblogmg.blogspot.com

    ResponderExcluir