Como educadores, lancemos boas sementes...

.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Dilema ético na praça de alimentação

Há uma rede de sanduíches na qual eles vendem um "combo" que dá a você o direito de escolher um sanduíche, batatas fritas e tomar refrigerante  à vontade.
A pessoa recebe um copo e pode enchê-lo quantas vezes quiser. Mas, o refrigerante é somente para quem que comprou o combo e não pode ser compartilhado com outras pessoas.
A tal rede tem loja em quase todos os shoppings, na praça de alimentação, aqui em Belo Horizonte.
Eu gosto muito de me assentar e observar as pessoas.
Vejo jovens que saem com a "galera" ( e como comem!), vejo casais de namorados, vejo famílias grandes, pequenas,  pessoas idosas, sozinhas e por aí vai.
O fato é que, por várias vezes, já vi pessoas dividindo o refrigerante com amigos e família e indo até a máquina encher o copo outra vez.  É claro que é só um "golinho" e que para a empresa, um copo a mais talvez não faça diferença. Mas não é permitido repartir o refrigerante, portanto não acho o procedimento correto.
Na verdade eu vejo nisto um reflexo dos tempos atuais. A famosa cultura do " não tem nada a ver". Tudo pode, tudo é relativo. Nossa postura hedonista nos leva a caminhar rumo ao prazer, à satisfação pessoal e nos esquecemos de uma palavra  muito importante chamada ética.
A ética pressupõe uma postura correta diante das situações, algo que fazemos por convicção, por acreditarmos ser o melhor.
Não precisa haver ninguém para nos vigiar, somos nós mesmos nossos próprios "fiscais".
Uma pessoa ética sempre fará a opção pela coisa certa, doa a quem doer, mesmo que seja ela mesma a prejudicada. A ética pressupõe o bem comum, o coletivo, sempre contempla o direito alheio e não somente o próprio direito.
Eu acho errado compartilhar o refrigerante. Simplesmente porque não é permitido. E diante deste desconforto, me pego pensando :Será que que estou velha, chata e rígida demais?
O fato é que, o que me desencadeou esta reflexão foi o fato de que ontem, eu saí com minha filha e dei umas boas "goladas" no refrigerante dela.
E aí é que me apercebi de que fazer a coisa certa nem sempre é algo tão simples...Fiquei me sentindo mal e não pretendo fazer isto outras vezes.

Fazer a coisa certa é uma decisão difícil e requer de nós uma decisão. E muita atitude!!

Um comentário:

  1. Quem pagou o Refri? Quem proibiu o compartilhar do refri?Olha, acho que não é errado. O povo americano leva o compo pro Carro e volta varias vezes pra repor o refri e ainda leva pra casa. Se vc pagou pelo refri da sua filha logo vc não lesou ninguém... A lanchonete sabe que isso acontece, tem como estabelecimento comercial obrigaçao de tentar coibir o abuso. Se vc pensar bem, a pessoa que paga é a que tem direitos, se foi vc quem pagou logo quem estava errada ou que teve o refri compartilhado foi vc. Pelo direito do consumidor , eu acho que vc estava certa. Pelo ponto de vista da Lanchonete , que libera refri , se vc pagar o combo , vc pagou e deu para sua filha , quem paga tem seu direito,como consumidora. A proibiçao vem da lanchonete? iSSO PELO CODIGO DO CONSUMIDOR TÁ ERRADO. Eu nunca vi aviso lá... eu ja dividi com meu marido pq sempre divido com ele o refri e nao vi problema já que pagamos por um lanche . já dividi latinha, garrafa sempre faço isso , e em que isso é diferente , se faço sempre isso? Nao se sinta mal... vc pagou tem direito de fazer com o refri o que quiser, até dar uns goles para filho e para mae bjs

    ResponderExcluir